search
BlogArtigos

Economia circular: entenda o que é e sua relaçã...

Economia circular: entenda o que é e sua relação com o ESG

Atualizado em 13 de janeiro de 22 | Artigos  por

Rômullo Martins

A escassez dos recursos naturais é uma das grandes preocupações da atualidade. De acordo com World Wide Fund for Nature, anualmente são consumidos 20% a mais de recursos em relação à quantidade regenerada. Este número, associado ao crescimento populacional, revela um futuro preocupante e incerto. Para reverter esse cenário, o modelo econômico atual está passando por um processo de aperfeiçoamento, dando prioridade às ações da economia circular.

Neste conteúdo, falaremos melhor sobre este conceito, seus benefícios e como ele está relacionado diretamente com as práticas de ESG.

A importância de pensar em todas as etapas

Extrair, produzir e descartar. Atualmente, muitas organizações ainda mantêm esse mesmo modelo de fabricação. 

Aparentemente, o ciclo se encerra aí. Mas, para onde vão os produtos após eles serem utilizados pelos consumidores? 

Esse é um questionamento que por muito tempo não fez parte das organizações, principalmente pela predominância do sistema econômico linear. Como resultado, hoje, há um risco dos recursos naturais se esgotarem em um futuro não muito distante.

Tendo em vista essa situação, uma nova forma de comercialização tem sido amplamente discutida, que envolve mais etapas na cadeia produtiva, a economia circular.

Afinal, do que se trata esse conceito?

De acordo com a Confederação Nacional da Indústria, a economia circular baseia-se em repensar a forma de desenhar, produzir e comercializar produtos para garantir o uso e a recuperação inteligente dos recursos naturais.

Ao contrário do modelo anterior, neste, o ciclo de vida do produto passa a ser mais longo e ganha duas novas etapas, sendo elas coleta e reciclagem. 

Ou seja, ao invés da matéria-prima ser utilizada apenas uma vez e descartada, os insumos são coletados, reciclados e voltam a ser utilizados novamente. Perceba que dessa forma é possível fazer uma gestão muito mais eficiente dos resíduos produzidos, evitando, por exemplo, que eles sejam descartados de forma incorreta na natureza.

Apesar de parecer simples, dados evidenciam que este processo ainda é muito pouco realizado. 

De acordo com uma publicação feita pelo Poder360, de tudo que é coletado no Brasil, apenas 2,1% é reciclado. Em números, isso representa que o país está deixando de ganhar aproximadamente R$14 bilhões por ano, segundo artigo elaborado pela CNN Brasil.

Economia circular e ESG

Embora a economia circular ainda não seja tão difundida, a alta de temas como ESG é um bom indicador para esse novo modelo de comercialização.

As práticas de ESG, que envolvem temas sociais, ambientais e de governança, estão sendo cada vez mais faladas e cobradas das empresas.

Esse movimento é um reflexo da mudança comportamental dos consumidores e também dos investidores, que estão optando por organizações que possuem práticas sustentáveis, de inclusão social, e que pensam nos impactos gerados por elas além do lucro. 

Benefícios da economia circular

É perceptível que essa mudança na forma de produzir e comercializar produtos traz diversas vantagens, entre elas podemos citar:

  • Redução da extração de matéria-prima;
  • Melhor uso dos recursos naturais;
  • Redução de custos operacionais;
  • Possibilidade de geração de empregos, ao desenvolver uma área para coleta e reciclagem;
  • Conscientização de colaboradores, fornecedores, parceiros e dos próprios consumidores sobre o meio ambiente;
  • Ganho reputacional;
  • Atração de investidores;
  • Entre outros.

Conclusão

Cuidar do meio ambiente e fazer uso consciente dos recursos disponíveis na natureza é uma responsabilidade de todos.

As empresas, que representam uma parte importante da sociedade, têm um papel fundamental nisso. 

Ao redesenhar os processos de produção é possível reduzir os impactos ambientais e contribuir para uma qualidade de vida melhor.