search
BlogGeral

Compliance na construção civil: como evitar aci...

Compliance na construção civil: como evitar acidentes de trabalho?

Atualizado em 21 de julho de 22 | Geral  por

Rômullo Martins

Todo profissional está sujeito a sofrer algum tipo de acidente de trabalho. Dependendo da profissão exercida, é claro, o grau de risco pode ser maior ou menor.

Quando falamos em setores, a indústria da construção civil é uma das que mais são afetadas por esse problema.

Para se ter uma ideia, de acordo com um levantamento realizado pela Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), o segmento é o primeiro do país em incapacidade permanente. 

Em número de mortes, o setor perde apenas para o transporte terrestre. Já em afastamentos com mais de 15 dias, a construção civil aparece em quinto lugar.

Essa situação, que muitas vezes pode resultar em tragédias, como os próprios dados evidenciam, também implicam consequências negativas às construtoras, uma vez que elas são responsáveis pela integridade dos seus colaboradores.

Apesar do setor possuir uma norma regulamentadora específica para a prevenção de acidades de trabalho, nem sempre as empresas estão em dia com as suas obrigações legais. É nesse ponto que o compliance na construção civil é fundamental.

Falaremos melhor sobre este tema, quais são os tipos mais comuns de acidentes no setor e como evitá-los.

Continue a leitura.

Mais do que prevenção às fraudes: o papel do compliance na construção civil 

Os programas de compliance vieram para tornar os ambientes corporativos mais íntegros e transparentes. Na construção civil, isso não foi diferente. 

O setor, que teve a sua imagem bastante prejudicada com os episódios da Lava Jato, desde então vem investindo em boas práticas para prevenir crimes como fraudes e corrupção e também aumentar a sua credibilidade no mercado, tendo em vista a sua relevância na economia do país. 

Contudo, apesar do compliance na construção civil estar bastante associado a esse tipo de prevenção, ele também é essencial em diversos outros fatores, como no cumprimento de normas, políticas internas e externas, relação com fornecedores, entre outros.

Como mencionado anteriormente, a indústria da construção civil possui uma norma regulamentadora específica para a prevenção de riscos e acidentes, a NR-18.

De acordo com o Guia Trabalhista, o objetivo dessa norma é de estabelecer diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de organização, que visam à implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na indústria da construção.

Embora o ambiente seja regulamentado, é preciso garantir que de fato todas as exigências estão sendo cumpridas, e sem o auxílio do compliance isso muitas vezes não acontece. 

Os tipos mais comuns de acidentes na construção civil

Apresentando um dos maiores riscos à integridade física dos colaboradores, diversos tipos de acidentes podem acontecer neste setor. Os mais comuns são:

Quedas de trabalhadores

Muitas obras são realizadas em grandes alturas, como a construção de edifícios. Se não forem tomadas as devidas precauções, trabalhadores podem cair e sofrer desde lesões até a morte.

Quedas de objetos

Segundo o IBEC, Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos, acidentes envolvendo a queda de objetos também são bastante comuns na construção civil. 

O uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva), são indispensáveis e obrigatórios para evitar esse tipo de situação, ou pelo menos minimizar os seus impactos.

Choques elétricos

Além de muitos equipamentos da construção civil utilizarem energia elétrica para o seu funcionamento, a instalação da rede elétrica nas obras também oferece riscos aos colaboradores.

O indicado é que somente eletricistas habilitados façam esse tipo de serviço.

A atuação do compliance na prevenção de riscos 

Como observado, muitos acidentes podem ser evitados ou terem seus impactos diminuídos através do uso de equipamentos.

Mas, para que isso seja efetivo, diversos pontos precisam ser verificados. Entre eles, podemos destacar:

  • Se de fato os colaboradores estão utilizando os equipamentos de proteção da forma correta;
  • Se houve treinamentos para esse uso, além do que fazer em caso de acidentes;
  • Se os equipamentos estão em boas condições de uso e no seu prazo de validade;
  • Entre outros.

Neste caso, o compliance na construção civil atua justamente nessas checagens, garantindo que normas como a NR-18 estejam sendo cumpridas à risca. 

Esse processo pode ser feito, por exemplo, por meio de auditorias periódicas, evitando assim que acidentes aconteçam. 

A criação de um canal de denúncias também é essencial, pois por mais que a empresa esteja em conformidade, ações que vão contra os valores da empresa podem acontecer.

Quando bem implementado, ele é uma ótima ferramenta para a detecção de irregularidades, tanto internas quanto externas.

Saiba mais sobre compliance

Tão importante quanto o canal de denúncias, transformar o ambiente de trabalho em um local que incentive os colaboradores a falar sem medo é fundamental para as empresas. 

Quanto antes houver essa manifestação, mais cedo a organização poderá identificar e tomar medidas para evitar a materialização dos riscos.

A criação desse espaço seguro é conhecido como cultura de speak up. Para fazer a devida apuração daquilo que foi apontado, o processo de background check, bastante comum no compliance, é um forte aliado.

Pensando nisso, elaboramos um e-book em parceria com duas especialistas com o tema “Background check como mecanismo de promoção à cultura de speak up”. 

Neste material, que está disponível gratuitamente, você encontrará:

  • Vantagens de uma cultura de speak up;
  • Mecanismos de promoção da cultura de speak up;
  • Background check: o que é isso, afinal? Conceitos e funcionalidades no sistema de integridade;
  • Investigação e background check dentro de uma cultura de speak up.

Para recebê-lo em seu e-mail, clique no banner abaixo e preencha o formulário.