Solicite um teste

Práticas de compliance indispensáveis no setor automobilístico

01 OUT 2019

01 OUT. 2019 / por Isadora Soliani

Situação do setor automobilístico no Brasil

O setor automobilístico no Brasil, após grande crise, está tentando se recuperar das perdas dos últimos anos. A partir de 2015 e 2016 (piores anos), inúmeras concessionárias, montadoras e autopeças fecharam as portas, o que ocasionou o aumento significativo da taxa de desemprego, em número – cerca de 167 mil indivíduos deixaram de trabalhar no meio. 

Apesar da evidente queda de faturamento nos últimos anos, as expectativas para 2019 seguem positivas, pois o setor voltou a crescer a partir de 2018. 

Segundo dados apresentados pela Anfavea, associação principal do setor, o meio deve crescer 11,4% nas vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus, ainda este ano. 

O crescimento e melhora do setor automobilístico pode se explicar a partir de diversos fatores, mas com certeza, o investimento das empresas em compliance, inovação, prevenção de riscos e tecnologia, são os principais motivos do meio estar em ascensão hoje.  

 

Neste artigo, focaremos em duas práticas de compliance que estão ligadas à prevenção de riscos e tecnologia. 

 

Checagem de Terceiros 

A checagem de terceiros surge como uma prática de compliance focada no controle preventivo, pois a partir dela, a empresa consegue realizar uma investigação de qualquer tipo de pessoa física ou jurídica que tenha relação com o negócio em questão. Dessa forma, a ação consegue prever inúmeros riscos, desde fraudes (bastante comum no setor automobilístico) até crimes como a lavagem de dinheiro. 

 

Exemplo de caso: Para uma concessionária aceitar realizar o financiamento de um carro, é necessário que se faça uma análise de crédito do cliente. Afinal, são inúmeros os casos de inadimplência no Brasil. 

 

A checagem de terceiros pode ser utilizada neste caso para saber se o consumidor possui dívidas em seu nome ou emitiu cheques sem fundo. Desse modo, a empresa poderá decidir por meio de dados concretos se irá conceder o financiamento ou se prefere evitar o risco. 

A tecnologia está presente na checagem de terceiros, através da coleta e estruturação desses dados. 

Plataformas e softwares especializados conseguem ter acesso a inúmeras fontes de informação como: bureaus de crédito, dados cadastrais, fichas criminais, processos, entre outras. Ou seja, permite que o gestor tenha em suas mãos dados confiáveis para tomar as decisões certas de maneira ágil. 

 

Due Diligence 

Due Diligence (diligência prévia) é um processo de investigação completo que busca analisar todos os setores de uma empresa. Ele é utilizado para garantir um melhor entendimento sobre riscos e oportunidades em situações de: abertura de capital, aquisição, fusão, venda e para ter uma visão ampla do seu próprio negócio. 

A prática correta da Due Diligence permite que a empresa tenha um tesouro em mãos. Pois a partir deste processo, ela poderá ter uma avaliação minuciosa que engloba desde aspectos financeiros, jurídicos, previdenciários e imobiliários até a imagem da empresa no mercado. 

Essa prática é bastante útil ao setor automobilístico, visto que a maioria das empresas do meio dependem de outras para realizar os trâmites necessários a fim de completar o processo de venda. Logo, é fundamental que se haja confiança e transparência nessas relações. 

Tecnologia

No sentido de trazer melhorias ao setor automobilístico, os empresários do ramo, devem saber que é inevitável que se haja um alto investimento em tecnologias.

Práticas de compliance como a checagem de terceiros e due diligence serão melhor aplicadas se puderem contar com plataformas e softwares que otimizam e aceleram os processos.

 

Quer saber mais sobre compliance?

Disponibilizamos o E-book abaixo com a finalidade de te ajudar a desenvolver o programa em sua organização.

Desenvolva o compliance em sua organização

 

 


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress