Solicite um teste

Trabalho escravo x Fornecedores: como evitar este problema?

06 JUL 2021

06 JUL. 2021 / por Rômullo Martins

Falar sobre trabalho escravo nos dias de hoje pode parecer até um pouco distante para algumas pessoas, mas, infelizmente, esse crime ainda acontece com bastante frequência não só no Brasil como no mundo. 

Muitas vezes, por falta de verificação, empresas acabam compactuando com essa situação ao contratar, por exemplo, fornecedores que estão envolvidos com essa prática.

Na maioria dos casos o problema só é identificado quando a organização é autuada. Além dos prejuízos financeiros, essa situação pode ocasionar a perda de credibilidade da marca em relação ao mercado e consumidores. 

Mas como evitar o envolvimento com trabalho escravo?

Neste artigo mostraremos como a tecnologia pode auxiliar as empresas a evitarem esse tipo de problema.

Conheça o seu fornecedor

Não importa a área de atuação ou o porte da organização, a relação com fornecedores e terceiros é praticamente certa. 

No caso do e-commerce, por exemplo, muitas vezes são necessárias várias empresas terceirizadas para atender a demanda do segmento. Então, realizar um processo de checagem antes da contratação é essencial para evitar problemas no futuro. 

Contudo, vale lembrar que fazer verificações após a contratação do fornecedor também é tão importante quanto, afinal uma empresa pode se tornar irregular com o passar do tempo.

Como evitar a associação com trabalho escravo na prática

Seja para consultar pessoas físicas ou jurídicas, as empresas podem contar com os sites de órgãos reguladores. 

No site Governo do Brasil, por exemplo, é possível consultar manualmente o Cadastro de Empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições análogas à de escravo. 

Já no site do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), pode-se consultar empresas que receberam autuações ambientais e embargos. 

Dependendo do grau de risco envolvido, é necessário realizar investigações mais profundas e em diversas fontes diferentes. 

A tecnologia na otimização desse processo

Consultar um ou outro fornecedor esporadicamente não vai levar tanto tempo, mas se formos pensar em empresas que possuem centenas de terceiros, esse processo se torna muito demorado e também caro, afinal é necessário uma equipe especializada para fazer tal trabalho. 

Logo, a tecnologia pode auxiliar otimizando a coleta das informações. 

Ao invés de consultar manualmente cada empresa em cada órgão responsável (fonte), através de uma plataforma de mineração de dados, por exemplo, é possível investigar colaboradores, fornecedores, parceiros de negócios ou qualquer outro que esteja envolvido com a empresa, isso porque normalmente as consultas são feitas através do CPF ou CNPJ. 

Benefícios

Não é só otimização de tempo e redução de custos que essa tecnologia pode proporcionar, mas também diminuição de erros e mais precisão nos resultados. 

Imagine pesquisar de forma manual centenas de sites e compilar dados de vários fornecedores em um arquivo?

Às chances de ter alguma informação divergente são enormes, ainda mais que cada site disponibiliza o conteúdo de uma maneira diferente.

Uma plataforma pode fazer isso de forma automática, montando relatórios organizados para fácil leitura e análise. 

Referência no mercado

Um bom exemplo de solução e que está há muitos anos no mercado é a plataforma upMiner. 

Disponível através da internet, atualmente a ferramenta está presente em mais de 1.000 empresas otimizando práticas que envolvem a coleta de dados. 

Com acesso a mais de 1.900 fontes de consulta, o upMiner possibilita identificar e monitorar não só organizações relacionadas com trabalho escravo, mas também:

  • Empresas sancionadas e inidôneas; 
  • Presença em listas restritivas; 
  • Existência de processos na justiça;
  • Mídias negativas;
  • Pessoas Politicamente Expostas (PEPs);
  • Seus sócios e correlacionados;
  • Entre outros. 

Tornando assim o processo de checagem mais completo e eficiente. 

Conclusão 

Antes de contratar fornecedores e terceiros, investigá-los em órgãos reguladores é fundamental para prevenir a associação com práticas ilícitas como o trabalho escravo. 

Contudo, checar de forma manual pode ser bem moroso e está mais suscetível a erros, ainda mais se o volume de consultas for alto. 

Ao contar com tecnologia é possível fazer investigações mais rápidas e precisas, além da possibilidade de também monitorar pessoas e empresas após uma contratação. 

Teste a plataforma upMiner na prática

Clique aqui e fale com um de nossos especialistas para solicitar um teste gratuito da solução. Gere relatórios e veja como a plataforma pode otimizar processos na sua empresa.


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress