Solicite um teste

Pequenas e médias empresas e a necessidade de realizar due diligence

01 JUN 2021

01 JUN. 2021 / por Nathália Göpfert

Sabemos que a grande maioria das Pequenas e Médias Empresas sequer tem conhecimento do que é compliance, por tanto, se você é um pequeno ou médio empresário e chegou aqui para saber como uma due diligence pode auxiliar a sua empresa, você já é alguém que está além do nosso tempo atual. 

É evidente e indiscutível que as PMEs são, em geral, empresas com recursos reduzidos e enxutos mas, apesar desse ser um ponto desfavorável, não deixe de investir em uma due diligence. Mas vamos ao que interessa: o porquê você deve realizar uma due diligence mesmo com um orçamento limitado. 

Uma empresa que direciona seu programa de compliance a uma atuação exclusivamente interna coloca o programa de compliance e a empresa como um todo em xeque. Todos os terceiros que têm relação com a sua empresa – fornecedores, distribuidores, colaboradores, subdistribuidores, terceiros contratados, despachantes, parceiros comerciais, representantes de vendas – podem trazer prejuízos de ordem reputacional, financeira, jurídica, etc.

A forma de evitar que a sua empresa seja pega de surpresa e impactada negativamente por qualquer terceiro é realizar uma due diligence. 

Mas afinal, o que é uma due diligence? Trata-se de um estudo, avaliação e investigação prévia com o intuito de conhecer melhor determinada pessoa – física ou jurídica – para avaliar os riscos de se associar ou se ligar de alguma forma a esse terceiro. 

A ideia por trás de uma due diligence é levar proteção e segurança para a sua empresa naquela relação a ser estabelecida com o terceiro. Ao investigar o passado e o histórico da pessoa, você conseguirá avaliar o risco de se relacionar com o terceiro e, consequentemente, avaliar se é seguro e se vale a pena associar a sua empresa àquela pessoa.  

E como avaliar? Fazendo um levantamento do histórico do terceiro no que diz respeito aos pontos de contato entre ele e a sua empresa. 

E como fazer esse levantamento? Bom, pode ser o velho e lento método de busca por nome e CPF ou razão social e CNPJ nos sites de acesso público ou utilizando a ferramenta upMiner da upLexis, que agiliza e torna muito mais preciso o seu trabalho de buscas.  

E quais os pontos de contato devem ser investigados? É comum que due diligence de uma mesma empresa avaliem pontos de contato diferentes para tipos de terceiros diferentes. Os pontos de contato entre a sua empresa e um despachante e entre a sua empresa e uma empresa de serviços de limpeza, por exemplo, são diferentes. 

Os pontos mais comumente avaliados em due diligence de compliance são ações judiciais, irregularidades tributárias, fiscais, trabalhistas, ambientais, financeiras e societárias e figuração em mídias de repercussão negativa. 

O despachante que fala em nome da sua empresa com agentes públicos precisa, por exemplo, ser forte e profundamente avaliado do ponto de vista de corrupção; já a empresa de serviços de limpeza precisa ser avaliada do ponto de vista trabalhista, por exemplo. 

Caso o despachante atuando em nome da sua empresa seja identificado praticando atos de corrupção, você consegue imaginar o tamanho do prejuízo reputacional e jurídico que se abaterá sob a sua empresa? Nada menos do que um prejuízo gigante, não é mesmo? Talvez impactando inclusive na continuidade do seu negócio. 

É por esse tipo de impacto e prejuízo que mesmo com recursos reduzidos e enxutos as Pequenas e Médias Empresas não podem se dar ao luxo de deixar de lado a realização de due diligence para conhecer aquelas pessoas físicas ou jurídicas com as quais está se associando. 


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress