Solicite um teste

O que esperar do compliance em 2021?

02 DEZ 2020

02 DEZ. 2020 / por Isadora Soliani

Ano de 2020: instabilidade emocional, crise econômica e aumento dos atos ilícitos

Muito já está se comentando sobre as lições, aprendizados e desafios que as empresas e compliance officers devem levar em consideração para o próximo ano. Afinal, 2020 junto com a pandemia do coronavírus exigiram um posicionamento mais forte e diversas mudanças dos programas de compliance em organizações públicas e privadas do mundo todo. 

Um ambiente de instabilidade econômica, emocional e financeira foi instaurado pela pandemia. E, com isso, atos equivocados, atitudes antiéticas se tornam mais propensas de acontecer. 

Você sabia que o número de fraudes, atos corruptos, golpes financeiros e virtuais aumentaram consideravelmente neste período, tanto em instituições públicas, quanto privadas?  

Dados recentes sobre fraudes, corrupção, crimes cibernéticos e outros atos ilícitos:

Segundo uma pesquisa feita pela Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), as fraudes e tentativas de golpes em instituições bancárias tiveram alta de 80% durante a pandemia do novo coronavírus.

Em Brasília, o Secretário de Saúde foi preso na terça-feira (25.08) por suspeita de fraude na compra de testes de Covid-19.

Corrupção afeta os R$ 1,48 bilhão destinados ao combate à COVID-19. A Polícias Federal, Civil e MP investigam contratos ligados ao combate à pandemia por suspeita de fraudes em diversos estados.

A revista Exame divulgou em junho que SP já fechou mais de 1.500 empresas por suspeitas de fraudes na pandemia.

Um levantamento realizado pela Check Point, indicou que os crimes cibernéticos aumentaram em 60% no primeiro semestre, ou seja, durante a fase crítica da pandemia do coronavírus.

Alguns outros exemplos de ações ilícitas e antiéticas que estão acontecendo: 

  • Desvio de recursos destinados a pandemia;
  • Fraudes de origem cibernética;
  • Diversas fraudes no auxílio emergencial; 
  • Corrupção como mais uma crise nesse cenário;  
  • Sonegação de impostos;
  • Roubos de mercadorias;
  • Links fraudulentos via e-mail, whatssap, sms e sites;
  • Invasão de contas; 
  • Roubos de dados; 
  • Pedidos fraudulentos em e-commerces; 
  • Entre outras. 

A importância da tecnologia dentro dos programas de compliance na pandemia

Com o intuito de mitigar riscos, falhas e apresentar maior segurança aos colaboradores, clientes e cidadãos, instituições públicas e privadas precisaram investir em novas práticas de prevenção e compliance, além de fortalecer ou reestruturar o programa como um todo. 

A tecnologia também possui um papel fundamental neste momento, pois através dela é possível otimizar processos como a gestão de fornecedores, auditorias, investigações e treinamentos. Os chats e videoconferências, por exemplo, são ferramentas que conseguem criar uma proximidade entre a equipe de compliance e os outros colaboradores, facilitando, dessa forma, a comunicação e o entendimento de novas normas.

A possibilidade de se estar em mais de um lugar ao mesmo tempo também facilita a organização de mais treinamentos por parte do compliance officer. Com isso, a cultura de compliance tende a ganhar mais notoriedade dentro das empresas. Em uma fase, onde a instabilidade emocional e econômica se fazem presentes, é essencial transmitir segurança e conhecimento aos colaboradores. Afinal, uma corrupção ou atos equivocados não acontecem sozinhos, existe sempre pelo menos um funcionário envolvido.

Soluções de mineração de dados são capazes de fornecer informações valiosas para que departamentos de Gestão de Riscos, RH e Compliance tomem decisões mais assertivas, evitando possíveis fraudes e riscos em contratações ou fechamento de contratos com fornecedores. Dor que se tornou ainda mais preocupante nesse ano.

O compliance em 2021:

Ainda estamos vivendo uma fase incertezas e o próximo ano tende a se iniciar dessa maneira, portanto, os programas de compliance deverão manter um olhar especial para as tecnologias e práticas investigativas a fim de trazer mais segurança e transparência, tanto para as próprias instituições (públicas e privadas), quanto aos colaboradores e cidadãos. 

Evitar maiores prejuízos financeiros, econômicos e reputacionais é o que todo mercado necessita no momento, além de diminuir a ansiedade e pressão, gatilhos da fraude, por parte das pessoas (físicas ou jurídicas).

Processos como background check, auditorias, diligência de terceiros e treinamentos online constantes devem continuar sendo prioridade nos programas de compliance em 2021. Além do foco em segurança da informação, pois existe uma grande possibilidade dos colaboradores ainda continuarem em home office por até pelo menos metade do ano que vem.

Portanto, se fossemos resumir as expectativas para 2021 nas áreas de compliance são de consolidar as boas práticas, engajar os colaboradores para fortalecer a cultura ética, criar uma proximixidade com a área de T.I e investir ainda mais em novas tecnologias para otimização de processos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.