Solicite um teste

Startups e o universo do compliance

21 NOV 2019

21 NOV. 2019 / por Isadora Soliani

O que caracteriza uma Startup?

Primeiramente, vale lembrar que startup é um termo que foi popularizado entre 1996 e 2001 e caracteriza as empresas que estão no estágio inicial do seu negócio. Ou seja, elas ainda não apresentam todos os processos internos e a organização de grandes companhias. Apesar da falta de alguns recursos, as startups são movidas geralmente por ideias inovadoras e um grande impulso de comercialização. 

Um excelente exemplo de Startup é a Netflix que foi lançada no ano de 1997, nesta época alugar DVDS ainda era um negócio rentável e substituir esse modelo por algo online parecia algo de outro mundo. Pois bem, hoje a antiga startup é uma empresa que vale bilhões, referência no mundo inteiro e revolucionária. 

Por meio desta breve explicação, podemos coletar algumas características que estão presentes nas Startups, sendo elas: 

  • Traz sempre uma ideia inovadora, radical ou disruptiva
  • União de empreendedores 
  • Ausência de recursos
  • Geralmente buscam por investidores 
  • Condições de incertezas (será que vai para frente?) 
  • Processos burocráticos

 

Dificuldades das Startups no Brasil 

Segundo uma pesquisa realizada pelo SEBRAE em conjunto com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), as Startups brasileiras têm dificuldade em permanecer no mercado e o motivo principal é a dificuldade de acesso a capital. 

Essa mesma pesquisa, nos informou que o melhor desempenho vinha das startups “aceleradas”, ou seja, as que recebem algum tipo de investimento. Dessa forma, cerca de 15% das startups sem investimentos encerram as atividades, metade da média geral. 

 

Investidores buscam por segurança! 

É imprescindível que os empreendedores de startups saibam que os investidores buscam modelos de negócios mais desenvolvidos, com uma equipe de trabalho estruturada e boas práticas corporativas instauradas. Logo, o compliance surge para garantir a segurança e maturidade dessas Startups que buscam por investimentos. 

A adoção de um programa de compliance bem estruturado é uma das maneiras mais fortes de se agregar valor às empresas e apresentar ao mercado um ambiente favorável ao aporte de recursos. 

 

Boas práticas para Startups 

Na intenção de aumentar as chances de conseguir recursos e firmar relações íntegras com os investidores, é fundamental que as “regras do jogo”estejam estabelecidas, sejam claras e que o empreendedor se posicione diante do investidor com transparência, perícia e confiança no seu negócio. 

Embora, existam hoje inúmeras opções de práticas de compliance e governança, é evidente que os mecanismos exigidos em organizações de grande porte, não serão os mesmos para pequenas Startups. Ou seja, cabe ao empreendedor definir quais normas e controles fazem sentido para a sua empresa. 

É recomendável que as Startups definam regulamentos internos, observando a legislação aplicável ao seu negócio e manifestem quais serão os meios de cumprimento dessas regras. 

Algumas das boas práticas que podem ser implementadas são: 

  • Elaboração de um Código de Conduta Ética;
  • Adoção de práticas anticorrupção;
  • Soluções antifraudes;
  • Criação de blacklist;
  • Checagem de terceiros (parceiros de relações comerciais) 

Para que você possa implementar boas práticas de compliance na sua startup, elaboramos um conteúdo específico para isso:

Desenvolva o compliance em sua organização

 


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress