Solicite um teste

O que é a governança corporativa?

29 AGO 2016

29 AGO. 2016 / por adminuplexis

Você sabe o que é de fato a governança corporativa e para o que ela serve? 

Neste artigo, iremos tentar esclarecer um pouco sobre o tema em termos conceituais e métodos práticos.

Listaremos no artigo, os oito princípios que caracterizam a “boa governança” e dessa forma, disponibilizar um conteúdo completo sobre o assunto.


Recomendamos para você: A importância da auditoria interna.


O IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), define a governança corporativa como um sistema pelo qual as empresas são dirigidas, monitoradas e incentivadas.

Os agentes principais são:

  • Sócios;
  • Conselho de administração;
  • Diretoria;
  • Órgãos de Fiscalização e Controle.

Eles são os responsáveis por tratar das melhores práticas a fim de administrar o negócio da forma mais transparente e ética possível. Os métodos incorporados na boa governança corporativa são capazes de prever e avaliar riscos, além de cuidar do retorno de investimento.

Se fossemos resumir o termo em uma frase simples, esta seria:  

“Governança corporativa é um sistema criado para se alcançar a eficiência e transparência na gestão empresarial através de processos, recomendações objetivas e alinhamento de interesses. As empresas que a adotam são mais valorizadas e possuem uma maior facilidade em captar recursos, construindo dessa forma uma ótima reputação no mercado.”

Nos últimos anos, a necessidade de se investir em governança corporativa tem sido cada vez mais real, graças a aprovação da Lei Anticorrupção no Brasil que preza pela conformidade, a fim de diminuir a ocorrência de atos ilícitos e garantir uma maior transparência.

Agora que compreendemos um pouco sobre o que significa o termo, vamos nos aprofundar nas oito práticas recomendadas que fazem parte dele.

8 características que revelam o que é a governança corporativa:

1# Participação

A participação é um ponto importante, pois nela, homens e mulheres têm o direito de participar sem distinção e igualitariamente das atividades do negócio, projeto ou empresa.

A participação deve ser representada em dois formatos, sendo através de instituições ou representantes que sejam legítimos.

Podendo ser eles:

  • Participação Direta;
  • Participação Indireta.

Este método que envolve a participação deve contar com:

  • Liberdade de expressão;
  • Liberdade de associação;
  • Sociedade civil.

Apesar do princípio parecer um pouco fantasioso, se existirem leis claras e específicas, é perfeitamente possível que se consiga atingir os termos propostos acima.

2# Estado de direito

A boa governança corporativa deve garantir também uma estrutura legal justa (em termos jurídicos), que se aplique a todos os colaboradores da organização. Ou seja, a empresa deve agir de acordo com as leis, normas aplicáveis ao modelo de negócio e setor em que ela atua.

3# Transparência

Possuir uma boa comunicação, que seja unilateral, contribui imensamente na construção de um ambiente ético.

Portanto, é necessário que haja sempre certa transparência em relação as  informações sobre desempenho econômico e financeiro (devem estar disponíveis a todos, especialmente investidores).

Em um artigo publicado pela Endeavor Brasil, a boa comunicação deve conter características como:

  • Franqueza;
  • Espontaneidade;
  • Tempestividade.

É extremamente importante que informar seja um desejo sincero da companhia e não apenas uma obrigação. Ou seja, isso deve fazer parte da cultura da mesma.

4# Responsabilidade

As responsabilidades empenhadas pelas organizações devem ser conduzidas de acordo com objetivo de trazer uma longa sustentabilidade ao negócio.

Decisões que afetam a sociedade de forma negativa devem ser evitadas, principalmente, quando relacionadas ao meio ambiente. Dessa forma, as ações de ordem ambiental devem fazer parte do modelo de atuação da empresa.

5# Orientação por consenso

As decisões devem ser tomadas levando em consideração todos os interesses que parte dos agentes responsáveis pela administração da empresa.

Chegar a uma concordância envolvendo os agentes da administração, é um objetivo um tento complexo para a governança corporativa atingir, mas, não é impossível.

É necessário ter a compreensão de qual caminho a empresa irá trilhar para atingir seus objetivos. Dessa maneira, as decisões a serem tomadas pelo conselho administrativo podem ser mais realistas e assertivas.

6# Equidade

A equidade está relacionada a uma tratativa justa de todos os grupos que possam fazer parte da organização ou que possuam os mesmos interesses.

Os grupos põem ser compostos por:

  • Colaboradores;
  • Clientes;
  • Fornecedores;
  • Investidores.

As decisões devem assegurar que todos os agentes envolvidos se sintam como parte dela e que não sejam excluídos em um futuro existente. Sendo assim, tais atitudes como políticas discriminatórias serão totalmente inaceitáveis.


Recomendamos para você: Conheça a importância da prática de KYC.


7# Efetividade e eficiência

A garantia da implementação de processos internos eficientes é um dever de entrega de resultados da boa governança corporativa. Portanto, é fundamental saber tirar o melhor dos recursos disponíveis para poder alcançar a excelência, resultando em bons resultados para as empresas.

Instituições que aplicam governança corporativa à sua gestão possuem mais credibilidade perante o mercado.

8# Prestação de contas

A prestação de contas está ligada a metodologia da auditoria fiscal e de dados contábeis confiáveis.

As empresas deveriam ser fiscalizadas pelos agentes envolvidos no fornecimento de recursos e por todos aqueles que podem ser afetados pelas decisões, ato e atividades.

Seguindo essa linha tênue da fiscalização, os dados fiscais financeiros poderiam ser cada vez mais concretos e sem alteração, minimizando os erros e fraudes cometidos por conflitos de interesse.

Sobre a importância da governança corporativa:

Através da governança corporativa é possível assegurar a perenidade do negócio e a sustentabilidade empresarial, uma vez que possibilita, a longo prazo, uma gestão financeira eficaz que gera, por fim, criação de valor para a marca. 


Recomendamos para você: 5 dicas de controles internos.


Papel da mineração de dados na governança corporativa:

Para que todo o processo aplicado pela governança corporativa seja efetivo, existem hoje soluções tecnológicas especializadas na otimização das práticas presentes nesta gestão.

O upMiner é um exemplo, a plataforma é capaz de fornecer informações valiosas para que a alta administração, diretores, gestores e analistas tomem decisões baseadas em dados atualizados e confiáveis.

Além de garantir decisões mais assertivas, a solução atua muito bem em áreas de gestão e prevenção de riscos, auxiliando também as empresas no combate à corrupção, lavagem de dinheiro e fraudes.

Através da solução é possível aplicar a governança corporativa da melhor forma. Afinal, dados relevantes e precisos desempenham um papel extremamente importante nos processos decisórios.


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress