Solicite um teste

O que é a corrupção ativa?

19 OUT 2016

19 OUT. 2016 / por adminuplexis

A corrupção é um tema bastante discutido atualmente, visto que inúmeros escândalos eclodiram na mídia nos últimos anos.

Ela pode ser dividida em dois conceitos: a corrupção ativa e corrupção passiva.

De forma bem específica, falaremos neste artigo sobre a corrupção ativa e suas particularidades.

Acredito que todos nós estamos por dentro sobre o que é uma ação ou envolvimento passivo e ativo, mas, vamos explicar e exemplificar, para que encontremos uma base lógica no decorrer do texto.

Dentro dos termos da corrupção, vamos distinguir a ação passiva e ativa:

  • Corrupção passiva: crime cometido por agente público, onde o mesmo aceita receber compensação ilícita.
  • Corrupção ativa: crime cometido pelo corruptor ou agente privado, onde o mesmo oferece compensação ilícita a alguém.

Agora que entendemos o que é uma ação passiva e ativa dentro da corrupção, já tempos uma base para descorrer o tema deste artigo.

Podemos dizer que a corrupção é um problema ou dor altamente presente no sistema público e privado brasileiro. Por conta disto, é fundamental que organizações e governos invistam em ferramentas e práticas para conter tal ato ilícito, evitando dessa forma grandes prejuízos e incentivando uma cultura mais íntegra no mercado.


Recomendamos para você: Checagem de terceiros nos meios financeiros.


Se você deseja saber como a corrupção ativa é caracterizada e quais são os melhores formas de prevenção, nos próximos tópicos deste artigo iremos te ajudar a gerar insights para que você possa encontrar soluções anti-corrupção e de gestão de riscos.

Principais características da corrupção ativa:

Ao entender o conceito por trás da corrupção ativa, identificamos algumas características que juntas, solidificam o ato ilícito, sendo elas:

  • Oferta de vantagem;
  • Agentes envolvidos;
  • Omissão do ato.

Podemos perceber que toda vez que vemos alguém na televisão que é acusado de cometer um ato de corrupção, essa pessoa solicita provas concretas sobre a acusação.

Sabemos que para se comprovar qualquer coisa hoje, é necessário ter dados e informações concretas.

Vamos abordar cada característica separadamente e compreender como elas funcionam.

Oferta de vantagem

A oferta de vantagem é caracterizada por qualquer benefício ou satisfação de vantagem, que por ventura, possa vir a desmoralizar a moralidade da administração pública.

Um grande exemplo popular dessa característica, é o “cafezinho do guarda”. Em termo empresariais, pode se resumir a uma “bonificação” por fora, para que uma empresa forme uma parceria com outra.

Ai, você se pergunta: Mas a “bonificação” não é algo bom?

Em parte, se é uma bonificação pelo serviço completo da empresa onde todos saiam ganhando, sim. Agora, se é uma bonificação à parte, para algum tomador de decisão, então temos uma atividade ilícita.

Agentes envolvidos

Na corrupção ativa, temos dois tipos de agentes que fazem com que o ato aconteça, são eles:

  • Agente privado;
  • Agente público.

O agente privado é o responsável por tomar a iniciativa do ato ilícito e o agente público por aceitar a vantagem oferecida.

Omissão do ato

Por fim, a omissão do ato caracteriza a prática da ação sem que terceiros saibam, ou seja, de forma escondida.

Como se antecipar ao risco de corrupção?

No ano de 2013, foi estabelecida a Lei Anticorrupção, que pune empresas pela prática de atos irregulares contra a administração pública.

Seja um agente corruptor nacional ou estrangeiro, a objetivo da lei é punir o corruptor, e esse indivíduo precisa ser uma pessoa jurídica.

Como as empresas devem atuar na sua gestão, em busca de mapear setores propensos a ter envolvimento com atos de corrupção?

A implentação de um programa estruturado de compliance é capaz de realizar este trabalho, podendo atuar de diversas formas através de processos eficazes como:

  • Governança empresarial;
  • Desenvolvimento de políticas de gestão de riscos;
  • Aplicação de controle internos;
  • Implementação de um Canal de Denúncias dentro da organização;
  • Mapeamento de departamentos propensos a riscos;
  • Desenvolvimento de um Código de Conduta Ética e normas a serem cumpridas;

Além das ações citadas acima, existem diversas outras práticas que fazem parte desde o processo de contratação de um funcionário até o momento de sua demissão. Elas têm como objetivo garantir a transparência dos relacionamentos de uma organização e diminuir a probabilidade de riscos, através de uma checagem completa, sendo elas:

  • (KYC);
  • (KYS);
  • (KYE);
  • (KYP).

Recomendamos para você: A importância da prática de KYC.


Exemplo de corrupção ativa:

Os exemplos de corrupção ativa são bem comuns no cotidiano social e não é uma exclusividade do Brasil, mesmo que tenhamos fortalecido a nossa imagem em relação à corrupção nos últimos anos internacionalmente com os escandâlos apresentados pela mídia.

Como citamos acima, o exemplo de corrupção ativa em uma empresa, se baseia aquilo que denominamos suborno.

Mas, você não disse que a corrupção ativa só é caracterizada quando a vantagem é oferecida ao agente público?

Sim, eu disse! Mas, não podemos deixar de entender o conceito que está por trás do ato da corrupção ativa, que é quando o agente corruptor toma a iniciativa de cometer o ato ilícito.

Segue um exemplo: 

Imagine que um tomador de decisão de uma empresa de bens de consumo está em busca de uma parceira de negócios para fazer a distribuição dos seus produtos no varejo.

Como de costume, é organizada uma concorrência de potenciais empresas parceiras, onde serão listada de três à cinto opções para apresentarem os serviços e, posteriormente, o responsável tomar a sua decisão de qual faz mais sentido como colaboradora.

Visto que, todas as empresas foram ótimas na apresentação de suas soluções, o processo se torna mais difícil (acirrado). No intervalo de decisão, um dos potenciais parceiros faz uma proposta de valor menor em comparação com as outras e sem contatar o restante, o tomador de decisão fecha o negócio.

Este é um exemplo clássico de corrupção ativa. Não há complexidade e sim, apenas o entendimento do conceito que caracteriza a corrupção ativa, o suborno.

Garantir a idoneidade dos relacionamentos é a melhor forma de se prevenir contra a corrupção

Cada vez mais se torna necessário desenvolver processos internos que identifiquem o risco de uma empresa estar sendo lesada por algum funcionário, parceiro ou cliente.

Saber com quem se relaciona é o princípio básico para começar a se prevenir de riscos, podendo ser eles corrupção, fraude, roubos, conflitos de interesse, entre outros.

O papel da uma plataforma de mineração de dados

Investir em uma solução de data mining é uma das maneiras mais eficazes para realizar a verificação de pessoas físicas ou jurídicas com o intuito de garantir bons relacionamentos para a organização em questão.

Através de mais de 1900 fontes nacionais e internacionais atualizadas, o upMiner é capaz de fornecer a gestores e analistas informações valiosas que irão sustentar diversos processos, tais como:

  • Práticas de compliance (background check e checagem de terceiros);
  • Auditorias;
  • Prevenção à Lavagem de Dinheiro (PLD);
  • Busca por conflitos de interesse;
  • Onboarding Digital;
  • Segurança da Informação;
  • Investigações em geral.

Decisões mais assertivas, estratégias baseadas em dados, antecipação de problemas/riscos, redução de custos e melhoria na qualidade das análises são algumas das principais vantagens trazidas pelo upMiner à empresas.

Quer saber mais sobre a plataforma?

Solicite um teste gratuito e verifique na prática como ela pode auxiliar em diversas práticas organizacionais.


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress