Solicite um teste
+55 (11) 3094–7444 pt en

Mitigação de riscos: 5 formas de reduzir a exposição da sua empresa

07 FEV 2017

07 FEV. 2017 / por adminuplexis

A mitigação de riscos é um método utilizado nas empresas para gerenciar a exposição da companhia frente a determinados riscos que possam impactar no dia a dia da empresa.

Estar exposto a riscos faz parte da rotina empresarial, afinal, estamos sempre nos colocando em situações onde devemos arriscar (Seja tempo ou dinheiro) para obter algum tipo de resultado.

O significado de mitigação é interessante:

Ato de diminuir a intensidade de algo, fazer com que fique mais brando, calmo ou relaxado.

Para determinados tipos de situações, os riscos exercem um grau de intensidade maior ou menor, quais podem ser avaliados o impacto dos mesmos nas operações da empresa.


Para isso, recomendamos a leitura do artigo: Gestão de riscos corporativos, aprenda a colocar em prática!


Em resumo, mitigar é a arte de gerenciar riscos diminuindo o impacto nas operações de negócios.

Pensando sobre a arte da mitigação de riscos, resolvemos listar 5 formas de gerenciar e reduzir a exposição da sua empresa frente aos riscos que surgem no dia a dia.

Como gerenciar riscos empresariais?

No mercado financeiro, muitos especialistas seguem a premissa de que os riscos devem ser gerenciados e não temidos, mas, transmitir tal conhecimento para investidores amadores não é uma tarefa tão fácil.

Quando inserimos a gestão de riscos para a realidade empresarial, identificamos em alguns gestores um perfil um tanto conservador e que não sabem lidar com os riscos que acabam aparecendo no dia a dia. Por isso, é legal poder ter a percepção que no mundo empresarial, correr riscos constantemente faz parte das atividades de uma companhia.


Recomendamos a leitura: A importância de gerenciamento de riscos


O fator mais delicado no processo de identificação de riscos, é poder gerenciá-lo e mitigá-lo.

Por isso, listamos 5 formas de mitigar riscos empresariais e diminuir a exposição da sua empresa em relação as situações de riscos.

1 – Realizar um diagnóstico da empresa

diagnostico-empresarial

Primeiramente, olhar para o ambiente interno e identificar os setores mais expostos aos riscos operacionais para realizar uma mitigação de riscos.

O diagnóstico é um check-up geral das principais áreas que movimentam a receita da empresa, por exemplo:

  • Recursos Humanos
  • Financeiro
  • Vendas
  • Compras
  • Marketing

Áreas como compras, que lidam com muitos fornecedores tentando cotar os menores preços, é um setor que se encontra extremamente exposto a riscos. Mais o departamento financeiro e identificar falhas em processos de movimentação de receita e alocação de verbas.

Vendas e marketing que trabalham diretamente com representação e terceirização de serviços.

Assim como, o recursos humanos lida bastante com pessoas. Olhe atentamente para todos os processos, desde a admissão até a demissão de colaboradores.

Ou seja, todas as áreas estão expostas, mitigar é encontrar um caminho onde os riscos possam ser administrados, sem que saiam do controle e impactem nos resultados operacionais.

2 – Mapear os potenciais riscos

Após a realização do diagnóstico, a identificação dos potenciais riscos torna-se uma tarefa mais simples. Afinal, o diagnóstico expõe todos os fatores mais críticos que fazem parte dos processos interdepartamentais.

Mapear os potenciais riscos é o meio de se antecipar aos mesmos, antes que aconteçam. Tal ação, traz mais inteligência para as operações.


Confira o artigo: 7 estratégias para aplicar um programa de integridade na sua empresa.


3 – Definir níveis de prioridade aos riscos

niveis-de-priorizacao-de-riscos

 

Definir níveis de prioridade aos riscos é um ponto totalmente importante para a mitigação de riscos empresariais.

Portanto, há uma extrema necessidade de knowledge dos gestores em relação ao impacto dos riscos para a operações de negócios da empresa. Mas quais critérios que podem ser estabelecidos para avaliar a forma de administrar um risco?

  • Fraude
  • Trabalho escravo
  • Empréstimos
  • Parcerias (Fornecedores)
  • Outros

Qual é o impacto que você acredita que a fraude financeira traz para a sua empresa? Aliás, você acredita que a mesma impacta na credibilidade da marca?

Agora imagine ter uma parceria com um fornecedor que está envolvido com trabalho escravo. Quão prejudicial pode ser o envolvimento indireto da sua marca?

Ao aplicar níveis de prioridade para determinados tipos de riscos, você como gestor, volta o seu esforço para a mitigação dos mesmos.

Da mesma forma, cabe ao gestor definir processos que sejam capazes de conter os riscos. Mas, isso é assunto para o próximo ponto.

4 – Formular um plano de ação

O plano de ação é a mitigação dos riscos na prática, onde ocorre a intervenção humana. Uma vez que, totalmente disposta a reduzir os impactos que os riscos podem proporcionar.

O que pode ser inserido em um plano de ação voltado para o gerenciamento dos riscos?

  • Novos processos operacionais
  • Códigos de ética e conduta
  • Controle e segurança total das informações
  • Auditorias periódicas nos departamentos

É necessário ter documentado o plano de ação, pois o mesmo será um modelo a ser seguido em futuras gestões da empresa, onde o mesmo possa ser aprimorado.

5 – Realizar monitorias constantes

monitorias-constantes-dos-indicadores

É importante desenvolver a prática de monitorar. Analisar o desempenho das ações de mitigação. Medir se os riscos estão realmente sendo gerenciados da forma correta, sem que fuja do seu controle.

Sendo assim, monitore todos os processos implantados nos departamentos mais expostos as situações de riscos.


Confira o artigo: Como soluções big data ajudam a tomar decisões?


Realize um levantamento dos principais indicadores que são fundamentais para um processo decisórios mais eficiente e preciso.

Lembrando sempre que a mitigação é fundamental para controlar os impactos trazidos pelos riscos ao seu negócio.

Conclusão

Sendo assim, esperamos que essas dicas possam te ajudar a desenvolver ações que serão capazes de mitigar os riscos na sua empresa.

Gerenciar riscos é fundamental para um gestor que visa o sucesso. Além disso, as empresas estão sempre em busca de profissionais capazes de administrar os riscos que aparecem.

Por fim, propor ideias e soluções capazes de diminuir o impacto dos riscos nas operações será um desafio para o novo gestor de compliance.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.