Solicite um teste

Compliance e controles preventivos no varejo

04 SET 2019
04 SET. 2019 / por Isadora Soliani

O Brasil e as fraudes

A crise econômica, instabilidade política e os diversos casos de corrupção que vieram à tona nos últimos anos, fizeram com que o Brasil seja considerado um país arriscado no âmbito de se ter um negócio ou para investir. Logo, as práticas de compliance devem ser adotadas a fim de garantir que as empresas estejam em conformidade com as leis e normas do governo, evitando que mais crimes e fraudes aconteçam no nosso país. 

Faremos um pequeno estudo de caso que aconteceu no final de 2018, onde uma empresa varejista de vestuário, conhecida no Rio Grande do Sul, foi acusada de sonegar cerca de 20 milhões de reais por meio de crime organizado, empresas fantasmas e irregularidades envolvendo devoluções fraudulentas de mercadorias

 

Como este caso poderia ter sido evitado? 

No Brasil, infelizmente a necessidade de se implementar programas de compliance ainda não é muito bem compreendida. Afinal, as empresas têm como característica buscar por práticas, quando o problema já aconteceu. 

A importância em se adotar esse tipo de cultura de “prevenção de riscos” é a de minimizar a ocorrência de crimes e fraudes, como o exemplo citado anteriormente. 

O programa de compliance poderia ter sido implementado neste caso, através de controles preventivos como: 

 

  • Criar uma política de treinamentos em equipe com assuntos relacionados à ética e crimes fraudulentos dentro da empresa 

 

  • Adotar uma cultura que preza pela importância da denúncia em casos de suspeitas em crimes e fraudes 

 

  • Checagem de terceiros, através de uma plataforma que traz dados importantes cadastrais e a ficha criminal de todos que têm algum tipo de ligação com a empresa 

 

  • Implementar uma base de dados para controle e gestão de produtos, fornecedores, colaboradores e clientes

Iremos apresentar dois modelos de controles preventivos que você pode aplicar em sua empresa:

Adotar um código de conduta

A fim de criar uma cultura de transparência e integridade dentro da sua empresa, é necessário criar um código de conduta ética e compliance.

O documento terá como objetivo principal, apresentar critérios ou normas de conduta, de acordo com os princípios e valores da empresa. Ele servirá como base para todos colaboradores, desde os níveis hierárquicos mais baixos até os mais altos. Após a realização do código, deve-se haver um plano de comunicação para disseminar os princípios e normas do mesmo pela organização. 

 

Checagem de terceiros 

A checagem de terceiros surge como uma forma de controle preventivo, pois a prática realiza a investigação de qualquer tipo de pessoa física ou jurídica que tenha relação com a empresa em questão. Logo, essa ação poderá prever inúmeros riscos, desde furtos (bastante comum no setor do varejo) até lavagem de dinheiro. 

Uma dica para realizar o processo de forma mais eficiente é automatiza-lo, através de ferramentas tecnológicas como softwares e plataformas. Logo, isso diminuirá o tempo de coleta de dados e a qualidade da análise. 

 

As práticas citadas, são algumas das diversas práticas de compliance que podem auxiliar a sua empresa a diminuir a incidência de adversidades e aumentar a transparência e credibilidade do negócio. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.