Solicite um teste

Compliance Trabalhista: três práticas irregulares para prestar atenção

12 NOV 2021

12 NOV. 2021 / por Rômullo Martins

É evidente que os colaboradores são parte essencial de toda e qualquer empresa. Mas, mais importante do que apenas fazer boas contratações, é proporcionar um bom ambiente de trabalho para que eles permaneçam junto à organização. Por isso, precisamos falar sobre compliance trabalhista.

Você sabia que, além de reduzir custos, esse tipo de compliance também pode contribuir para o crescimento do seu negócio?

Neste artigo, falaremos sobre algumas práticas irregulares que podem acontecer na sua empresa e como o compliance trabalhista auxilia no combate desses problemas.

1. Assédio moral ou sexual

Não é de hoje que a relação entre empregador e empregado é comprometida por problemas relacionados ao assédio. 

Existem dezenas de situações que podem caracterizar assédio no trabalho e, muitas vezes, não é algo fácil de ser identificado. Seja qual for a razão, este é um problema que acontece com bastante frequência e pode trazer prejuízos enormes, tanto para a vítima, quanto para a empresa, afinal a mesma deverá se responsabilizar no caso de uma ocorrência.

Alguns exemplos de assédio podem ser descritos como:

  • Atribuir apelidos pejorativos;
  • Passar tarefas humilhantes;
  • Evitar a comunicação direta;
  • Isolar fisicamente a vítima;
  • Entre outros.

De acordo com matéria publicada pelo Portal Metrópole, somente no primeiro semestre de 2021, ações por assédio sexual no trabalho crescem 21%. Ou seja, dados esses só evidenciam o quanto essa prática ainda é bastante recorrente.

Nesse sentido, o compliance trabalhista vem justamente para criar mecanismos onde seja possível identificar essa situação e prevenir que ela se repita. Isso pode acontecer por meio de normas, políticas internas e o com auxílio de ferramentas como o canal de denúncias.

2. Discriminação

Assim como o assédio, a discriminação pode aparecer de muitas maneiras diferentes dentro do ambiente de trabalho. 

Infelizmente, a atual pandemia causada pelo coronavírus intensificou ainda mais esse problema. De acordo com uma publicação da Organização Mulher 360, a discriminação contra mulheres mães aumentou durante esse período de afastamento. 

Seguindo esse mesmo tema, de acordo com uma pesquisa realizada pela plataforma de empregos Indeed, 60% dos profissionais entrevistados sentiram discriminação racial no ambiente de trabalho, relata o artigo publicado pelo portal Correio Braziliense.

Discriminação

Mais uma vez é possível perceber o quão importante e necessário é o compliance trabalhista dentro das organizações. 

Muitas vezes essas situações acontecem de forma “mascarada”. Logo, é necessário uma atuação mais proativa para a sua identificação.

3. Desvio ou acúmulo de função

Mais relacionado a gestão, o desvio ou acúmulo de função também pode acontecer em qualquer organização.

Com a adoção do modelo de trabalho home office, atualmente presente em diversas empresas, detectar esse problema também se tornou mais difícil. 

Por atuar mais precisamente nas questões que envolvem o trabalho, o compliance trabalhista pode acompanhar mais de perto essa relação entre colaborador e empregador, evitando que isso aconteça.

O que todas essas práticas têm em comum e qual a relação com o compliance trabalhista?

Todas as situações acima descritas podem causar grandes prejuízos financeiros a empresa, pois abrem brechas para processos trabalhistas. Além disso, a reputação da marca pode ser seriamente afetada.

Discriminação, assédio e sobrecarga de trabalho tornam o ambiente da empresa menos produtivo e mais suscetível a conflitos.

Ao investir no compliance trabalhista é possível prevenir tais acontecimentos e proporcionar um ambiente de trabalho mais inclusivo, transparente e idôneo.

Contudo, assim como outros tipos de compliance, para a sua efetividade é imprescindível que haja apoio da alta direção, pois os exemplos começam de cima.


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress