Solicite um teste

Como a tecnologia pode auxiliar nos processos de compliance das PMES?

23 DEZ 2019

23 DEZ. 2019 / por Isadora Soliani

Este artigo está disponível em versão de áudio, clique abaixo para conferir!

Qual é a realidade das PMES no Brasil? 

As pequenas e médias empresas são extremamente importantes para o crescimento econômico do país, afinal elas são responsáveis por 60% dos quase 100 milhões de empregos existentes no país.

Apesar da grande influência na economia, as PMES enfrentam inúmeros desafios para continuar em um mercado acirrado, onde grandes organizações possuem isenções fiscais e auxílio do governo. 

Compliance é considerado um desafio para as PMES! 

Outra dificuldade enfrentada pelas PMES é a falta ou precariedade de uma boa governança e de um programa de compliance. Por conta disso, o cumprimento da legislação, dos regulamentos, normas e padrões comportamentais éticos são prejudicados. Consequentemente, colocando as grandes organizações em vantagem perante o cliente. Afinal, nos dias de hoje é imprescindível que todas as empresas possuam um código de ética e uma certa transparência em relação à normas e legislação. 

Vantagens em se adotar um programa de compliance: 

Além dos pontos que discutimos acima, adotar o compliance nas PMES, pode trazer inúmeras vantagens, como por exemplo: 

  • Atrair novos clientes, parceiros e colaboradores éticos
  • Conquistar investidores 
  • Facilitar a obtenção de crédito 
  • Permitir que o clima organizacional seja cada vez melhor 
  • Trazer segurança aos colaboradores
  • Eliminar riscos de fraude, roubos e corrupção
  • Viabilizar a implementação de controles mais ágeis e eficazes
  • Melhorar a imagem da marca no mercado 

A tecnologia surge neste cenário como uma facilitadora dos programas de compliance, permitindo que as PMES consigam atingir seus objetivos de governança e ética com um custo menor, e de maneira eficaz. 

Como a tecnologia pode facilitar as práticas de compliance? 

A automação e otimização de processos é feita geralmente pela implementação de um software ou plataforma que elimina a necessidade da realização de trabalhos manuais.

Como por exemplo: a coleta e análise de dados, atividade bastante comum em todos os programas de compliance. 

A agilidade no compartilhamento de informações e no fácil acesso à dados tendem a aumentar significativamente os índices de produtividade, fazendo com que a empresa realizar as práticas ou funções de compliance com menos tempo e mais assertividade.  

Alguns exemplos de práticas que podem ser imensamente beneficiadas: 

  • Coleta e análise de dados;
  • Background check; 
  • Checagem de terceiros (KYC, KYE, KYP); 
  • Due Diligence;
  • Conflitos de interesse; 
  • Mitigação de riscos. 

Aplicativo upMiner da upLexis consegue otimizar diversos processos 

O upMiner é um exemplo de plataforma facilitadora de programas de compliance, pois ele permite a automatização de diversas consultas, através de mais de 1900 fontes nacionais e internacionais. Dessa forma, o gestor ou analista consegue acessar os mais diversos tipos de dados, como por exemplo: bureaus de crédito, processos, histórico empresarial, imóveis, veículos, e até mesmo fazer o mapeamento de possíveis oportunidades de negócio por meio de outro aplicativo dentro do upMiner, o upMap. 

Ter informações como as citadas acima em mãos facilita bastante os processos de tomada de decisão, o que pode ajudar na prevenção de casos envolvendo corrupção, conflitos de interesse, lavagem de dinheiro e outros diversos tipos de fraude. 

Ao garantir a prevenção contra tais riscos e aperfeiçoar o programa de compliance por meio do uso da tecnologia, as PMES certamente irão atrair parcerias íntegras, novos investidores e garantir a sustentabilidade do negócio. 

Com a finalidade de complementar este artigo, separamos um conteúdo rico sobre o impacto da coleta e análise de dados.

Impacto da análise de dados

 

 

 

 


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress