Solicite um teste

Além do Score de Risco. A tecnologia para concessão de crédito

20 JUL 2021

20 JUL. 2021 / por Rômullo Martins

Atualmente, um dos principais indicadores utilizados para a concessão de crédito é o Score de Risco. Esta variável informa, de certa maneira, qual a probabilidade de uma pessoa ou empresa se tornar inadimplente. 

Em outras palavras, é uma maneira que as empresas utilizam para avaliar e prever se aquele dinheiro emprestado será devidamente pago no futuro. 

Contudo, apesar do Score de Risco ser um bom indicador, o mesmo não deve ser o único fator determinante para essa tomada de decisão. 

Neste artigo, falaremos como a tecnologia pode auxiliar nessa avaliação para concessão de crédito. 

Processos como background check e due diligence podem trazer insights valiosos

Com as práticas de compliance cada vez mais em evidência, nos dias de hoje muitas empresas utilizam da coleta de dados para realizar checagens simples e também detalhadas de colaboradores, fornecedores e até mesmo futuros clientes no intuito de prevenir riscos. 

Evidentemente, a depender do negócio, uma outra informação será mais importante. 

Se é uma empresa que precisa comprar madeira, por exemplo, avaliar se o fornecedor está regular nos órgãos ambientais é fundamental. 

Já ao avaliar os colaboradores, verificar informações de parentesco é importante para evitar conflito de interesses.

Ou seja, as investigações variam de caso a caso. 

A coleta de dados para a concessão de crédito

Assim como para processos de contratação, como exemplificado acima, a coleta de dados também pode ser utilizada para a concessão de crédito. 

A partir de um CPF ou CNPJ, neste processo é possível obter informações importantes para análise que podem ser complementares ao Score de Risco, trazendo uma visão ainda mais ampla da situação. Por exemplo:

  • Existência de processos na justiça

Uma pessoa ou empresa que possui muitos processos judiciais, pode, a qualquer momento, ter que desembolsar uma grande quantia de dinheiro dependendo dos resultados. 

Então, verificar a existência desses processos pode ser um fator para a liberação ou não do crédito.

  • Empresa inapta ou com problemas em órgãos reguladores

Apesar de apresentar um bom Score de Risco e não possuir pendências financeiras, uma organização que possui problemas com órgãos reguladores ou está inapta por algum motivo, pode ter as suas atividades paralisadas. 

Sem dúvidas, se isso acontecer, pode ser que a mesma tenha mais problemas financeiros e até mesmo venha a falir.

  • Mídias negativas

Alguém que está associado à corrupção, fraudes e demais práticas ilícitas, já demonstra de antemão que não é de confiança.

Logo, identificar essas informações é relevante antes de aprovar ou reprovar a concessão do crédito.

  • Pessoas politicamente expostas (PEPs)

Quando se trata de PEPs deve-se tomar bastante cuidado, afinal, devido a posição, os mesmos já são fiscalizados mais de perto. Ou seja, caso se envolvam em algum problema, as empresas relacionadas a eles serão as primeiras a serem investigadas.

Neste sentido, quanto mais informações a empresa tiver da pessoa física ou jurídica, mais garantia terá de estar fazendo um negócio seguro.

Como a tecnologia auxilia em todos esses processos?

Naturalmente que realizar essas checagens pode ser muito demorado, caso sejam feitas de forma manual.

Por essa razão, muitas empresas já utilizam plataformas tecnológicas para otimizar a coleta de dados.

Um bom exemplo disso é a plataforma upMiner. A solução permite investigar pessoas e empresas de forma detalhada em poucos minutos. 

Ao definir os critérios (CPFs ou CNPJs) e as fontes, o upMiner busca em tempo real as informações e as organiza em relatórios de fácil leitura e análise. 

Benefícios

Além de apresentar um Score de Risco próprio, a ferramenta possui uma alcance global em mais de 1.900 fontes, onde é possível observar relações societárias, parentescos, presença em listas restritivas, existência de bens como veículos e imóveis, entre outras centenas de informações que podem contribuir para uma análise mais precisa.

Dependendo do aplicativo utilizado (a solução conta com aproximadamente 16), os resultados podem ser observados através de gráficos.

Otimizando a coleta de dados, pode-se reduzir custos no processo e liberar créditos com muito mais segurança.

Veja em mais detalhes:

Conclusão

O Score de Risco é sim uma das variáveis mais utilizadas para checar pessoas e empresas no processo de concessão de crédito.

Entretanto, o mesmo não deve ser o único fator a ser considerado. Informações como existência de processos e mídias negativas, por exemplo, também dizem muito sobre uma pessoa física ou jurídica. 

Para auxiliar nessa checagem, a tecnologia exerce um papel fundamental ao otimizar a coleta de dados. Com informações relevantes em mãos, é possível tomar decisões mais precisas e liberar crédito com mais segurança e garantia de retorno.

Quer testar a plataforma upMiner prática?

Clique aqui para conversar com um de nossos especialistas e solicite um acesso teste gratuito da solução.


Comments

Share on activity feed

Powered by WP LinkPress