Solicite um teste

A tecnologia no combate à fraudes

16 ABR 2020

16 ABR. 2020 / por Isadora Soliani

O que caracteriza uma fraude? 

A fraude é um tipo de crime que tem como propósito obter vantagem sobre a vítima. 

No âmbito do direito penal, um crime de fraude consiste em qualquer ato ilegal de iludir terceiros com o intuito de prejudicá-los. 

Existem diversos tipos de fraudes, desde as mais simples às mais sérias, como:

  • Faturamentos irregulares;
  • Falsificação de documentos;
  • Operações financeiras irregulares;
  • Ganho de comissões em troca de vantagens junto à empresa;
  • Alterações, desvios e/ou roubos nos estoques de mercadorias ou nos bens da empresa;
  • Concessões e vantagens a favor “amigos” ou outros tipos de conflito de interesses;
  • Clonagem dos dados pessoais de pessoa física através de mensagens falsas, entre outras.  

Ambiente das fraudes do Brasil 

Este é um assunto que tem sido pauta de diversas notícias ultimamente, devido a exposição de inúmeros casos sérios de fraudes, tanto no ambiente virtual, quanto no offline. 

A perda em valor financeiro por conta disto é enorme. Segundo dados coletados em maio de 2019 pelo Serasa, as fraudes geram cerca de 72% de prejuízos aos negócios. Por conta disso, os varejistas, meios financeiros e os próprios clientes  vêm exigindo cada vez mais segurança e transparência por parte dos produtos e serviços ofertados ou consumidos. 

Diante deste cenário preocupante, trazemos outros dados coletados em 2019 e 2020 pela Global Identity and Fraud Report e pela Konduto

  • No mundo, 55% das empresas notaram um aumento nas fraudes
  • No Brasil, o índice acima chega a notáveis 72%;
  • 50% das organizações estão investindo na área de prevenção à fraudes
  • Apenas metade das companhias entendem como as fraudes afetam o seu negócio;
  • A taxa de tentativas de fraude no comércio eletrônico cresceu 14% entre 2018 e 2019, avançando de 2,20% para 2,52%; 
  • House um aumento significativo das tentativas de fraude via mobile, subindo de 37% em 2018 para quase 47% em 2019.

5 Exemplos de fraudes comuns no ambiente corporativo e fora dele:

1 – “Parceria” com fornecedores 

No mundo das fraudes corporativas, esse modelo de fraude é uma das ações mais utilizadas por funcionários, executivos e diretores para obter algum tipo de vantagem financeira. 

O processo é simples, o funcionário da empresa facilita a entrada do fornecedor na empresa, o qual, por sua vez, paga uma porcentagem do serviço executado por ele em forma de propina ao colaborador pela “ajuda”. Porcentagem essa que é somada aos custos dos produtos ou serviços, ou seja, quem paga o “extra” é a própria vítima, a empresa. 

2- Roubo de cargas 

Nessa modelo de fraude, os funcionários das transportadoras e até mesmo os fornecedores podem estar envolvidos, passando informações e dicas para que os roubos sejam efetuados com sucesso. 

Geralmente, o valor arrecadado com o assalto é dividido entre os fraudadores. 

3- Abertura de empresas com “laranjas” 

Outro tipo de fraude bastante perigoso é a abertura de empresas no nome das vítimas, que se transformam em “laranjas”.

Com a abertura de uma empresa, os fraudadores podem aplicar golpes maiores, pedir empréstimos, financiamentos em bancos ou ofertar produtos e serviços inexistentes.

4- PHISING

O índice de fraudes desse modelo é bastante alto e consiste na cópia de um sistema de uma loja virtual ou das redes sociais de uma marca.

Em geral, neste caso, o fraudador elabora uma proposta irresistível para atrair os clientes até o seu site ou rede social. 

5- SMISHING 

Fraude bastante parecida com o “PHISING”, mas se difere por ser realizada em formato de mensagem de texto

Ou seja, os fraudadores escolhem números parecidos com os de operadoras e enviam mensagens sobre ofertas tentadoras. Ao preencher um link falso, os dados da vítima são clonados. 

Como a tecnologia pode auxiliar na prevenção contra fraudes como as citadas?

Através de tecnologias como Big Data, mineração de dados e soluções tecnológicas é possível identificar falhas, implementar um melhor sistema de controle e dessa forma, impedir as fraudes.

Solução ideal:

upMiner 

O upMiner é uma plataforma de automação de coleta de dados que utiliza mais de 1900 fontes de informação para trazer maior segurança e agilidade em processos de tomada de decisão, prevenção e gestão de riscos. 

Em formato de relatórios analíticos personalizados, os analistas, gestores e diretores conseguem ter em mãos dados relevantes sobre fornecedores, parceiros, clientes e terceiros. 

Através desta ferramenta, é possível automatizar inúmeros processos de prevenção de riscos. Como por exemplo: a checagem de terceiros, análise de fornecedores, background check, auditorias e busca por conflitos de interesse. Dessa forma, é possível evitar a ocorrência de diversos tipos de fraudes.

No atual momento que estamos vivendo, é fundamental que se preste mais atenção ao tema, pois as fraudes tendem a crescer em um ambiente de crise econômica. Sendo assim, o investimento em soluções tecnológicas que otimizem processos de prevenção é essencial.

Com o intuito de complementar o assunto, elaboramos um e-book específico sobre ele.

O papel da tecnologia no combate à fraudes


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.