Solicite um teste

Como o BIG DATA pode ajudar nos processos de compliance em meios financeiros

23 AGO 2019
23 AGO. 2019 / por Isadora Soliani

O que é BIG DATA?

 

BIG DATA é um conceito que tem como função principal processar e otimizar grandes volumes de dados, estruturados e não estruturados, que a sociedade produz diariamente em diversas plataformas e dispositivos como:  Facebook, Google, sinais de GPS via celular, fotos e vídeos digitais, registros de transação de compras, entre outros. 

Segundo uma pesquisa realizada pela IBM (International Business Machines Corporation), empresa de tecnologia conceituada em Nova York, todos os dias são originados 2,5 quintilhões de bytes de dados, sendo que 90% deles foram produzidos nos últimos dois anos. 

Diante desse grande volume de dados disponíveis, os meios financeiros buscam soluções de BIG DATA para otimizar diversas áreas. 

 

Alinhar processos de compliance com BIG DATA é uma receita de sucesso 

 

Na área financeira, sabemos que os processos de compliance estão ligados ao controle, gerenciamento de riscos, fraudes e análise 360º do cliente, fornecedor, parceiro, entre outros. 

Os processos costumam envolver a coleta e análise de inúmeros dados. Sendo assim, o BIG DATA é utilizado como uma ferramenta que garante a estruturação desses dados, fazendo com que o serviço se torne mais ágil e assertivo. 

A seguir, iremos citar algumas práticas que você pode implementar nos meios financeiros por meio do BIG DATA: 

 

 

  • Coleta 

 

Através de um software e algoritmos que viabilizam esse processo, os dados serão coletados e estruturados. 

A coleta pode ser realizada através de ferramentas já preparadas para captação de um grande volume de dados. Sendo que elas podem capturar esses dados de diversas fontes como: sites públicos, diários oficiais, redes sociais, aplicativos, e-mail, navegador, reconhecimento facial, redes sociais, entre outros. 

É importante que sua empresa escolha um método que seja eficaz, pois essa costuma ser uma etapa primordial dos processos de compliance. 

 

  • Armazenamento e controle 

Após a coleta dos dados, devemos nos atentar na forma como eles serão armazenados e processados. Afinal, é muito importante que o compliance possa ter acesso fácil a eles. 

 

Por meio de soluções BIG DATA, você pode separar as informações em diferentes camadas e com diferentes filtros. 

 

Dica importante: Informações sigilosas que exigem uma proteção maior, podem ser colocadas na camada X, que definirá um meio de alto desempenho e proteção. Sendo que, o gestor pode até definir uma senha para que só ele tenha acesso. 

 

  • Análise de dados 

Como as soluções acima já garantiram que o dados cheguem estruturados, a fase de análise não será mais tão complexa, afinal os analistas terão acesso a informações de fontes de interesse já previamente filtradas e clusterizadas, facilitando processos de compliance. 

 

Como os meios financeiros podem se beneficiar da coleta de dados massificada? 

 

Os meios financeiros podem utilizar das ferramentas de BIG DATA para acelerar o processo de investigação e descobrir se há algum conflito de interesse envolvendo fornecedores, sócios e parceiros, e riscos de fraudes financeiras como a lavagem de dinheiro, desvios, enriquecimento ilícito e sonegação de impostos.

 

Obter dados concretos por meio da Inteligência Artificial garante que o setor de compliance tome decisões baseadas em dados estruturados de diversos tipos, o que garante uma boa investigação. 

 

A redução no tempo de trabalho é outro ponto importante, pois ao obter uma grande massa de dados já estruturados, o analista de compliance terá a possibilidade de dedicar mais tempo à análise crítica e otimizar o processo de tomada de decisão de risco.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.